Diário da Serra

ALERTA – Em cinco anos, 27 pessoas morreram por Aids em Tangará da Serra

Fabíola Tormes / Redação DS 30/11/2021 Saúde

A Aids é uma doença causada pela manifestação do vírus HIV

Testes rápidos detectam os anticorpos contra o HIV

Em cinco anos, 27 pessoas morreram por Aids em Tangará da Serra

Em 2020, cerca de 690 mil pessoas morreram de doenças relacionadas à Aids no mundo inteiro, segundo dados da UNAIDS Brasil - Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS.

Em Tangará da Serra, de acordo com o Sistema de Informação de Mortalidade, foram contabilizados 27 óbitos por Aids no Município, entre os anos de 2017 a 2021, sendo três em 2017, 10 em 2018, quatro em 2019, quatro em 2020 e seis neste ano (até novembro).

Para a enfermeira coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e o Serviço de Assistência Especializada (SAE) em Tangará da Serra, Cláudia Cunha de Oliveira, são números preocupantes e por isso é importante falar sobre o assunto, especialmente no Dia Mundial de Combate à Aids, lembrado neste dia 1º de dezembro.

“Muita gente acredita que ninguém mais, hoje em dia, morre do vírus do HIV, que evolui para a doença da Aids. Então é preocupante e a gente tem que ficar sempre alerta, porque o vírus é o mesmo, o que muda na história é o tratamento”,
destaca a responsável.

A Aids é uma doença causada pela manifestação do vírus HIV. São cerca de 920 mil pessoas que vivem com HIV no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde. Dessas, quase 80%% fazem tratamento com medicamentos antirretrovirais, que são remédios para impedir a multiplicação do vírus no organismo, distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Há dez anos, pelo menos, a gente tem um tratamento seguro para o HIV e nos últimos cinco anos, mais ainda. Então temos tratamento que funciona, um tratamento resolutivo, que faz o controle da carga viral”,
reforça, ao destacar que as pessoas hoje em tratamento vivem uma vida considerada normal.

Conhecer o quanto antes a sorologia positiva para o HIV aumenta muito a expectativa de vida de uma pessoa que vive com o vírus. Quem se testa com regularidade, busca tratamento no tempo certo e segue as recomendações da equipe de saúde ganha muito em qualidade de vida.

Por isso, se você passou por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido ou compartilhado seringas, faça o teste anti-HIV. O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito a partir da coleta de sangue ou por fluido oral. No Brasil, temos os exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam os anticorpos contra o HIV em cerca de 30 minutos. Esses testes são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nas unidades da rede pública e nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA).

“E a quem possa ter tido qualquer exposição, que é uma relação sexual sem camisinha, pode procurar o CTA/SAE para testagem, porque com o diagnóstico precoce essa pessoa não chega a adoecer, em nenhum momento. Com o diagnóstico a gente já inicia o tratamento, a terapia, com o antirretroviral, e o paciente permanece saudável e vivendo com o HIV, sem nenhuma outra patologia associada, de doença oportunista”.

Saúde ampliará ações de prevenção ao HIV em dezembro

Os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) são serviços de saúde que, articulados aos demais serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), representam uma estratégia importante na promoção da equidade de acesso ao aconselhamento e ao diagnóstico do HIV, das hepatites B e C e da sífilis.

Em Tangará da Serra, o CTA/SAE é responsável pelo atendimento e acompanhamento de pacientes de 10 cidades da região. Somente neste ano são 68 novos pacientes que estão sendo acompanhados pela equipe, somados aos 51 casos novos de 2020 e 61 de 2019.

Desses, o grande número de casos diagnosticados são de jovens, com idades entre 20 a 35 anos.

Contudo, apesar do número significativo de casos novos, a grande preocupação está na subnotificação causada especialmente pela pandemia do coronavírus.

Para ajudar nesta busca de possíveis novos casos, a Secretaria Municipal de Saúde, através do CTA/SAE, ampliará suas ações de prevenção neste mês de dezembro. No sábado, dia 4, nas unidades de saúde onde haverá campanha de vacinação, serão realizados testes rápidos de HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

Além disso, será realizado no próximo dia 6 de dezembro uma grande campanha com funcionários de um frigorífico local, para prevenção e testagem.

Notícias da editoria